CITY OF INDUSTRY XV!

https://thisco.bandcamp.com/album/xv 

PT
A Thisco Records completa duas décadas de existência em 2021, o que me fez perceber que se passaram quinze anos desde que lancei as minhas primeiras faixas em 2006, sob o nome City of Industry, através da Thisco, num split chamado Seek And Thistroy, dividindo a rodela com Tatsumaki e Devhour. Entretanto, a música foi ficando para trás, a escrita começou a ocupar cada vez mais os meus dias, e City of Industry metamorfoseou-se na série literária Cidade da Indústria. Em 2018, City of Industry voltou à vida enquanto banda-sonora das minhas histórias, materializando-se em cinco álbuns que foram sendo lançados pela EnoughRecords Netlabel, o último dos quais no princípio de Fevereiro. Esta espécie de best-of serve para comemorar o vigésimo aniversário da Thisco Records e será, provavelmente, o último capítulo de City of Industry, embora a série literária se encontre apenas adormecida e não morta. Estou certo de que a Thisco, pelo contrário, continuará por muitos e bons anos.
EN
Thisco Records is turning twenty in 2021, which made me realize it has been fifteen years since I released my first tracks in 2006, under the moniker City of Industry, through Thisco, in a split called Seek And Thistroy, along with Tatsumaki and Devhour. In the meantime, music took the back seat, my writing demanded more and more of my time, and so City of Industry turned into the literary series Cidade da Indústria. In 2018, City of Industry came back to life as the soundtrack for my short-stories, resulting in five albums that were released throughout the years via EnoughRecords Netlabel, the last of which in early February. This sort of best-of serves the purpose of celebrating Thisco Records twentieth anniversary and will probably be the last chapter of City of Industry, although the literary series is comatosed and not quite dead. I´m sure that Thisco, on the other hand, will continue to thrive for many, many years. 

 

credits

released March 1, 2021

All songs performed, recorded and edited and by António Bizarro.
Mastered by Luis van Seixas.
Artwork by António Bizarro. 
 


Mundo Bizarro - Lovesong

Mundo Bizarro  

O homem sai de casa, de pistola em punho. Gritando o nome da mulher que ama, encosta a arma à cabeça e dispara. E ninguém se lembra de limpar o sangue que cobre a calçada, juntamente com a escuridão da noite insubmissa, coroada com uma Lua pálida, testemunha silenciosa. 

As prostitutas que rondavam o bairro dos operários começaram a fugir assim que ouviram as sirenes. A Lei é bastante mais assustadora do que a morte. Na calçada, o sangue e os miolos misturavam-se com o pó e o lixo. E o amor... o amor continuava à solta pela cidade...


 

CITY OF INDUSTRY XV (Thisco Records, 2021)


 

AVANT-GARDE

    Na entrada, um cartaz anunciava: ‘Se quer encontrar Deus, entre.’ Obedeci, e logo a porta se fechou atrás de mim. Fiquei parado por alguns momentos, tentando habituar os olhos à semi-obscuridade envolvente. 

    Olhei para a minha direita e vi a palavra ‘Deus’ escrita na parede, acompanhada de uma seta que indicava o corredor que tinha à minha frente, o qual tomei quase de imediato. Aqui e ali, novas indicações iam surgindo através de novas setas, sempre com a palavra ‘Deus’ escrita em caracteres de imprensa. Ora indicavam a esquerda, ora a direita, conduzindo-me por vezes a becos sem saída, de modo que me sentia como se estivesse a percorrer um labirinto interminável. 

    Por fim, fui dar a um corredor bastante comprido que parecia ter pelo menos trinta metros. A palavra ‘Deus’ aparecia numa das paredes, e no fundo do longo corredor vislumbrei uma pequena luz. Avancei, um pouco hesitante a princípio. O túnel, que do ponto onde estava se me apresentava afunilado, foi encurtando cada vez mais. Fui-me aproximando da luz, que ia ficando maior, e vi que tinha uma forma rectangular, até que fiquei tão próximo dela que pude ver que emanava de um ecrã de computador, no centro do qual estava escrita a palavra ‘Deus’.

 

IMDK Song Book

SHADOW KING I WILL NEVER/ GET DOWN ON MY KNEES/ I WILL NEVER/ CATCH YOUR SACRED DISEASE/ VACANT STARE OF SOMEONE/ WITH ALL THE ANSWERS/ PLEDGE ALLEGIANCE TO NO ONE/ NEITHER GODS NOR MASTERS/ I WILL NEVER/ KNEEL DOWN BEFORE THEE/ I WILL NEVER/ DO WHAT YOU TELL ME/ VACANT STARE OF SOMEONE/ WITH ALL THE ANSWERS/ PLEDGE ALLEGIANCE TO NO ONE/ NEITHER GODS NOR MASTERS

BLACK HOLE DEEPER INSIDE/ FALLING APART/ COLDEST OF HEARTS/ BROKEN AND DRY/ BLACK HOLE WITHIN/ PULLING ME IN/ HIGHER DECAY/ SICKEST DEVOTION/ SKIN DEEP EMOTIONS/ STARTING TO FADE/ BLACK HOLE WITHIN/ PULLING ME IN/ CHAOS BUILT/ INNER SICKNESS/ PAIN AND WEAKNESS/ MOLDED IN GUILT

CODED SLEEP TRYING TO STAY AWAKE/ ONLY TO FALL ASLEEP/ DAYS AND NIGHTS ARE GREY/ AND NOTHING SEEMS SO DEEP/ GET DOWN ON MY KNEES/ WITH THIS NEW FATAL DISEASE/ WAITING FOR THE DAWN/ TO LET YOU KNOW I’M GONE/ TRYING TO FALL ASLEEP/ ONLY TO STAY AWAKE/ LOVE AND HATE SO CHEAP/ YOUR EVERY WORD IS FAKE/ GET DOWN ON MY KNEES/ WITH THIS NEW FATAL DISEASE/ WAITING FOR THE DAWN/ TO LET YOU KNOW I’M GONE 

MIND KILLER ALWAYS AFRAID/ USELESS AND WEAK/ YOU WILL NEVER SURVIVE/ AN EXISTENCE SO BLEAK/ KEEP WASTING AWAY/ IT’S ALL IN YOUR HEAD/ SAY HELLO TO THE GHOST/ AT THE FOOT OF YOUR BED/ ALWAYS APART/ VOICELESS AND NUMB/ THERE IS NO PLACE TO HIDE/ THERE IS NOWHERE TO RUN/ KEEP WASTING AWAY/ IT’S ALL IN YOUR HEAD/ SAY HELLO TO THE GHOST/ AT THE FOOT OF YOUR BED 

PULP FRICTION YOU KICKED ME IN THE LEG/ A SHOT RANG OUT THROUGHOUT THE LAND/ YOU MADE ME CRY, YOU MADE ME BEG/ JUST ANOTHER DYING MAN/ I BELIEVE IN ANARCHY/ ALL THIS NOTHING IS SO BRIGHT/ NO ONE KNOWS WHAT’S BEST FOR ME/ PLEASE TURN OFF THAT CHRISTIAN LIGHT/ SO MUCH NOISE INSIDE MY HEAD/ YOU KEEP WHISPERING IN MY EAR/ “IN ONE MINUTE YOU’LL BE DEAD”/ WHY CAN’T YOU JUST DISAPPEAR?/ PLUNGE MY EYES INTO THE SUN/ EVERYBODY’S IN MY WAY/ I’M INSANE, I HAVE A GUN/ LET ME SHOW YOU WHAT’S DECAY/ I SUPPOSE I’M IN A ROOM/ IS THERE ANYBODY THERE?/ WILL I DIE? MAYBE SOON/ I DON’T KNOW AND I DON’T CARE 

DEATH BED STARE AT THE WALLS/ MY LIFELESS ROOM/ EVERYTHING’S DEAD/ BUT MADNESS IN BLOOM/ NO PAIN, NO LOVE,/ NO RAIN FROM ABOVE/ NO SHAME, NO PRIDE/ NO SUN IN THE SKY/ STARE AT THE CRACKS/ THIS BARREN WOMB/ THE WORLD IS SICK/ OUR LIVES ARE DOOMED/ NO PAIN, NO LOVE,/ NO RAIN FROM ABOVE/ NO SHAME, NO PRIDE/ NO SUN IN THE SKY 

KINGDOM COME DRINK ONLY THY BLOOD/ NO ALCOHOL/ AND BREED JUST LIKE/ AN ANIMAL/ YOU ARE THE ONE/ THAT MAKES ME FALL/ YOU ARE THE END/ THE END OF IT ALL/ YOU SHOWED ME PAIN/ SO BEAUTIFUL/ YOU BURNED MY FLESH/ AND TOOK MY SOUL/ YOU ARE THE ONE/ THAT MAKES ME CRAWL/ YOU ARE THE DEATH/ THE DEATH OF IT ALL 

SPANISH UNICORN I’M DEAD INSIDE/ NOT AS DEAD AS YOU, THOUGH/ I STILL HAVE A HEART/ MADE OF HONEY AND GOLD/ LOVING YOU WAS LIKE DYING/ EVERY DAY FOR THE REST OF MY LIFE/ I FEEL SO FINE/ NOT AS FINE AS SHOULD, THOUGH/ I STILL WANT TO DIE/ KILL MY GREATEST FOE/ LOVING YOU WAS LIKE DYING/ EVERY DAY FOR THE REST OF MY LIFE 

ELECTRIC ANTHEM DOWN IN THE DARK/ WHERE PAIN IS ROUTINE/ MALFUNCTIONING BRAIN/ IN A DYING MACHINE/ I AM LESS THAN HUMAN/ AND MORE THAN A BEAST/ I CAN’T NEITHER LIVE/ NOR CEASE TO EXIST/ DEMONS IN WHITE/ THAT FORCE ME THEIR WILL/ ALL MY BIGGEST FEARS/ ALL BECOMING TOO REAL/ I AM LESS THAN HUMAN/ AND MORE THAN A BEAST/ I CAN’T NEITHER LIVE/ NOR CEASE TO EXIST 

SLAVE MODE IN A HIERARCHY/ MIND DOESN’T FUNCTION/ YOUR ONLY THOUGHTS ARE/ IMPLANTED NOTIONS/ I CANNOT SAY/ IF I’M ASLEEP OR AWAKE/ MY FEEBLE VOICE/ IS JUST A BACKGROUND NOISE/ BEHAVIOR CONTROL/ STANDARD PROCEDURE/ NO EMOTIONS ALLOWED/ FEELINGS DON’T FIGURE/ I CANNOT SAY/ IF I’M ASLEEP OR AWAKE/ MY FEEBLE VOICE/ IS JUST A BACKGROUND NOISE 

WOULD YOU? WOULD YOU BE/ AFRAID OF ME/ IF I TOLD YOU...?/ WOULD YOU RUN/ AWAY FROM ME/ IF I TOLD YOU...?/ YOU AND I/ WE WERE MEANT TO BE/ OR NOT BE/ ‘TILL THE END OF TIME/ WOULD YOU THINK/ ILL OF ME/ IF I TOLD YOU...?/ WOULD YOU DOUBT/ MY SANITY/ IF I TOLD YOU...?/ YOU AND I/ WE WERE MEANT TO BE/ OR NOT BE/ ‘TILL THE END OF TIME

SHIVERING HANDS SHIVERING HANDS/ REACH FOR MY THROAT/ I JUST DON'T MIND/ IT'S ALL MY FAULT/ I'M A BETTER MAN/ NOW I'M DEAD AND COLD/ I WAS NEVER YOUNG/ NOW I'LL NEVER GROW OLD/ MY EXISTENCE/ IS MADE OF THIS/ EVERYTHING'S WRONG/ AND PAIN IS BLISS/ I'M A BETTER MAN/ NOW I'M DEAD AND COLD/ I WAS NEVER YOUNG/ NOW I'LL NEVER GROW OLD/ EMPTY BOXES/ FILLED WITH MY SINS/ TRYING TO KILL/ DEMONS WITHIN

INFERNAL AFFAIRS CRUEL DEVICES/ YOUR MOUTH AND YOUR TONGUE/ ALWAYS READY TO HURT/ HOLY GHOST AND HER SON/ ETERNAL BLEEDING/ INFERNAL AFFAIRS/ EVERYONE’S INSANE HERE/ NO ONE REALLY CARES/ SAVAGE AND RAW/ LIKE A RAGING INFECTION/ ALWAYS READY TO TAKE/ ALL MY WORLDLY POSSESSIONS/ ETERNAL BLEEDING/ INFERNAL AFFAIRS/ EVERYONE’S INSANE HERE/ NO ONE REALLY CARES 

THE FALLEN YOU TRAVELED THE SKIES/ NIGHT AFTER NIGHT/ NOW THE SKIES ARE GONE/ AND WITH THEM THE LIGHT/ IT HURTS TO SEE YOU/ EMBRACING SHADOWS/ IN THE HEART OF DARKNESS/ YOU WONDERED WHY/ YOUR DREAMS OF LIFE/ AS SOON AS THEY CRUMBLED/ WERE DOOMED TO DIE/ IT HURTS TO SEE YOU/ FADING SO QUICKLY/ IN THE LAND OF SICKNESS/ THE STARS WERE SHINING/ IN THE DESERT SKIES/ YOUR DARK GREY LENSES/ WERE CLOUDING YOUR EYES/ IT HURTS TO SEE YOU/ CHASING YOUR DEMONS/ IN THE DOMAINS OF MADNESS

Android:Apocalypse - Bipolar Express

Bipolar Expres

My mind is aching
My body is trying to kill me
My soul is shaking
My heart is trying to break me


Am I falling down? Maybe I'm flying...
Am I living out loud? Maybe I'm dying...

My tongue is twisting
My words are trying to choke me
My head is hurting
My sorrows are trying to drown me...

APEX PREDATOR

         A fome aperta cada vez mais, e a noite cerca-me com os seus odores característicos, aguçando ainda mais o meu apetite, por si só de uma voracidade implacável. Sou noctívago por natureza e é pois, quando o Sol se põe por trás da linha do horizonte, que abandono o meu refúgio e parto em busca de alimento. Domino por completo toda uma vasta área e situo-me no topo da cadeia alimentar. Não existe nenhum outro predador num raio de vários quilómetros. Não existem senão presas indefesas à espera de serem caçadas… por mim.

         A noite chega, silenciosa como sempre, e ponho-me em movimento a coberto das estrelas. Cubro a maior parte do meu extenso território de caça, de olhos e ouvidos alerta, sem encontrar aquilo que procuro. Decido, então, manter-me imóvel, até porque me sinto fatigado, e para tal escolho um local estrategicamente perfeito. É um ermo sombrio e abrigado de onde posso ver tudo sem ser visto. Não terá passado muito tempo, quando algo me chama a atenção. As folhas das árvores são fustigadas, não sem alguma violência, pela força do vento, que traz até mim um odor que me é familiar. 

         O cheiro de carne viva torna-se mais intenso, até que, por fim, a presa entra no meu campo de visão e eu posso comprovar que se trata de um belíssimo exemplar. Move-se com toda a inocência de um cordeiro a caminho do seu sacrifício. O vento está a seu favor, pelo que não será capaz de farejar o perigo até ser tarde demais. Aproxima-se de mim, de forma gradual. Sinto uma descarga de adrenalina e o meu coração encarrega-se de fornecer maiores quantidades de sangue aos meus músculos tensos. Arqueio o meu corpo delgado para a frente, com os meus membros inferiores flectidos de forma a darem-me o impulso necessário para me erguer do chão. É então que sinto a presa tão próxima de mim que posso ouvir a sua respiração. Precipito-me sobre ela, de garras e dentes à mostra, e em pleno voo parece-me poder escutar o seu sangue gelar-se-lhe nas veias. 

         Ante o seu espanto, ceifo-lhe a vida com um golpe limpo e certeiro na sua jugular palpitante. Com a sua carne tenra, asseguro a minha sobrevivência por mais uma noite.

RED STARR

         O seu sonho era percorrer os corredores do poder e vê-los transformados em baluartes da liberdade, da igualdade e da fraternidade, espreitar através das janelas e ver os corpos dependurados dos políticos a balouçar sob a acção da brisa da tarde.

         Com um cocktail molotov em cada mão, ele e os seus companheiros de revolta levariam a cabo a tarefa de apagar a memória dolorosa de um tempo em que o poder corrompia e a corrupção governava os destinos de todos. Deus e a Pátria iriam a enterrar num fim de dia estival, e a grande família humana juntar-se-ia para lhes prestar uma última homenagem, antes de os condenarem ao eterno esquecimento. O fim de dois mil anos de Cristianismo, em vez de significar um mergulho nas trevas e o fim da civilização, marcaria o início de uma nova era de harmonia e prosperidade. 

         Enquanto isso não acontecia, entretinha-se a esfaquear polícias e a incendiar igrejas.

POLITIKA

         O homem caminhava pelo deserto sob um Sol abrasador, os seus pés afundando-se na areia quente, gotas grossas de suor a brotar da sua testa. Depois de muito ter andado, a traqueia a querer fechar-se, o ar entrando e saindo dos seus pulmões com um silvo agudo, deparou-se com um poço, decerto construído por algum antigo povo nómada, o qual ostentava uma decrépita tabuleta com garatujos gastos, indicando que a água estava inquinada. A sede apertava, mas não foi capaz de não achar graça à ironia da situação: ou morria de sede, ou morria envenenado. 

         Ficou imóvel, de cabeça baixa, contemplando a sua sombra. Estava ainda a reflectir acerca do que iria fazer em seguida, quando, para seu espanto, viu a sua sombra mover-se em direcção ao poço. Não é possível, pensou ele, continuo parado, e no entanto ela move-se. Caiu sobre os seus joelhos, sentindo a cabeça andar à roda. A sua sombra estava debruçada sobre o poço, e pôde ouvi-la claramente a sorver a água com extrema sofreguidão. 

         Olhou para cima, para a tabuleta, e em vez de um aviso acerca da má qualidade da água, viu escrita a palavra «corrupção».

O ANTICRISTO

         … então Ela, segurando com a mão esquerda uma cabeça decapitada, e uma espada ensanguentada com a mão direita, falou aos seus companheiros da seguinte maneira, dirigindo-se a eles como se fossem um só:
          — Combaterás a intolerância ignara com intolerância ainda maior. Se o teu inimigo, o inimigo da liberdade, pregar a intolerância na praça pública, cortar-lhe-ás a língua, e arrancarás as orelhas de todos aqueles que se dispuseram a ouvir as suas palavras intolerantes. Se ainda assim, o teu inimigo pregar a intolerância com a pena, cortar-lhe-ás as mãos, e arrancarás os olhos de todos aqueles que se dispuseram a ler as suas palavras intolerantes. Se ainda assim, lhe adivinhares pensamentos intolerantes, arrancar-lhe-ás os olhos. Por compaixão, após lhe teres arrancado os olhos, cortar-lhe-ás a cabeça. Tendo assim feito, juntarás os teus companheiros, e dançando e cantando jovialmente, e comendo e bebendo fartamente, festejarás a morte de mais um traidor da Humanidade.
          Tendo Ela assim acabado de falar, de pronto se iniciaram os festejos.

Wolves Unmasked (documentário/documentary)

(PT) Um documentário interessante sobre esses belos animais, que conta com uma faixa minha na banda-sonora ('Tovah', The Dark Room, EnoughRecords Netlabel, 2019), e testemunhos de, entre outros, Jane Goodall. Canal de Youtube 'Animal Educate'.

(EN) An interesting documentary about these beautiful animals, containing one of my songs on the soundtrack ('Tovah', The Dark Room, EnoughRecords Netlabel, 2019), and testimonies from, among others, Jane Goodall. Youtube Channel 'Animal Educate'.

 

O ÁLBUM NEGRO/THE BLACK ALBUM, António Bizarro (EnoughRecords Netlabel)

 http://enoughrecords.scene.org/release/enrtxt004

 

"The Black Album", poetry book by António Bizarro, contains 109 poems in bilingual form of Portuguese and English.

"O Álbum Negro", livro de poesia escrita de António Bizarro, contém 109 pequenos poemas em Português e Inglês.

 

NEOGÉNESE, de António Bizarro

Conto de ficção científica folhetinesco em 17 partes, de António Bizarro. Todos os dias, a partir de 1 de Janeiro de 2021, em:

 https://neogenese.blogspot.com/