Work in progress VI

          "(...) Olhei para o fumo, e não o vi como um todo; divisei cada componente químico como se estivesse a aspirá-lo individualmente: acetona, formol, cianeto, benzopireno, acetaldeído, fósforo P4 P6, nicotina, amónia, alcatrão, cádmio, DDTs, níquel, butano, óxido de titânio, acroleína, carbono 14, nitrosaminas, polónio 210, dibenzoacridina, metopreno, benzeno, formaldeído, acetato de chumbo, ácido levulínico, tolueno, terebentina, xileno, naftalina e muitas outras cuja nomenclatura já não me ocupava a memória, um extenso catálogo de substâncias nocivas cujo simples despejo em aterros era ilegal, trabalhando em equipa para proporcionar ao fumador uma experiência agradável ao mesmo tempo que o matava lentamente, todas elas concentradas num pequeno cilindro de papel de aparência singela, um objecto que muita gente nem desconfiava que partilhasse ingredientes com coisas tão díspares como explosivos, pesticidas, diluentes, tintas, colas, resinas, borrachas sintéticas, espelhos, óleos, moedas, pilhas alcalinas, corantes, aço inoxidável, fertilizantes, plásticos, fibras, detergentes, o próprio gás de isqueiro e os fluidos usados na conservação de cadáveres." 

Sem comentários:

Publicar um comentário